Inscreva-se já!
Os maiores nomes do mercado de Cloud Computing Em uma conferência recheada de
negócios, oportunidades e informações

10 diretrizes para o sucesso da TI na era das nuvens privadas

Os departamentos de TI relutam em reconhecer, mas seus usuários agora esperam que os altos níveis de flexibilidade e rapidez estejam associados aos serviços de nuvem, atuais líderes de mercado. Enquanto a visão de futuro dos gerentes de TI se movem no sentido de atender a essas expectativas e implementar serviços mais abrangentes de nuvem privada, muitas vezes esses profissionais encontram uma série de imprevistos - como por exemplo, a criação de uma relação de colaboração na entrega de serviços para os usuários - e procuram equilibrar os níveis de controle a que estão acostumados a lidar com as muitas demandas dos novos usuários que desejam conquistar.

Então como é que uma organização de TI pode começar a ofertar serviços em ambiente de nuvem sem necessariamente começar do zero? A resposta é: elas devem desenvolver uma abordagem pragmática para a prestação de serviços que rapidamente forneça um valor de retorno tangível - ainda que com foco bastante restrito à primeira vista. Com isso em mente, foram elaboradas 10 diretrizes para a construção de práticas eficazes para prestação de serviços de nuvem privada dentro de uma organização de TI tradicional:

1. Comece aos poucos e permaneça ágil: não pensa em uma transformação total na infraestrutura de TI. Comece a migração para a nuvem reunindo uma equipe multidisciplinar de profissionais que conhecem bem a organização, mas que não estão presos a uma mentalidade de negócios tradicionalista. Esta equipe deverá ter poderes para funcionar de forma autônoma, para que possam ajudar a gerir a transição sem o risco de passar por problemas burocráticos desnecessários.

2. Trabalhar com uma necessidade específica ou caso de uso em mente: o número de fluxos de negócio e aplicativos de apoio em uma organização de TI pode ser assustador. Concentre-se na identificação de uma necessidade específica ou caso de uso que seja tecnicamente adequado para o modelo de nuvem (por exemplo, processos virtualizados, distribuídos e baseados em x86) e que possam claramente se beneficiar dos atributos da nuvem (incluindo provisionamento rápido e expansão/contração dinâmica).

3. Mobilizar possíveis parceiros comerciais: um fator crítico para o sucesso em ambiente de nuvem privada é o alinhamento de serviços que vai de encontro com as expectativas do usuário. Conseguir isso requer mais que uma relação peer-to-peer entre TI e usuários do que uma relação hierárquica tradicional. Funcionários e não-funcionários de TI precisam estar abertos no que se refere à necessidades e expectativas.

4. Definir claramente as ofertas de nuvem com base em atributos de serviços específicos: outro fator-chave para o sucesso é gerir as expectativas dos usuários de forma mais eficaz. O primeiro passo para alcançar esse objetivo é identificar os atributos específicos de serviços de TI - desempenho, disponibilidade e custo - em termos de negócios compreensíveis, e compilá-los em um catálogo de serviços abrangente e disponível para todos os funcionários.

5. Definir acordos de nível de serviço (SLAs) com base em métricas confiáveis: a outra peça essencial da gestão das expectativas do usuário está na composição de métricas bem definidas e no envio de relatórios periódicos para os usuários. Desta forma, eles entenderão claramente como os serviços de TI são provisionados e entregues, bem como seus fatores de sucesso.

6. Conheça seus verdadeiros e atuais custos antes de projetar sua nuvem: construir um serviço de nuvem que se parece com [insira seu fornecedor de nuvem favorito aqui] sem, contudo, pensar nas economias de escala e infraestrutura baseada em commodities é algo bastante susceptível a gerar problemas futuros. Portanto, é necessário entender seus custos reais e ajustar as capacidades de serviço e componentes da plataforma de nuvem para que estejam alinhados com expectativas realistas e toleráveis de custos.

7. Certifique-se que sua infraestrutura e plataformas de software sejam atuais: isso pode soar óbvio para algumas pessoas, mas é importante ressaltar que a migração de ambientes legados para ambiente de nuvem não é um plano infalível para o sucesso. Alcançar expectativas de eficiência e garantir ambientes gerenciáveis em sistemas de nuvem disponíveis exige uma infraestrutura up-to-date capaz de lidar com uma transição deste porte.

8. Selecione uma ferramenta de gerenciamento de nuvem que complementa (não substitui) seu atual conjunto de ferramentas de infraestrutura: a gestão de serviços em nuvem requer um conjunto adicional de recursos, tais como provisionamento automatizado e gestão do ciclo de vida, que vão além das capacidades das ferramentas tradicionais de gestão de infraestrutura. Adicionar esses recursos não deve significar a substituição das ferramentas existentes. Olhe para as plataformas de gerenciamento de nuvem que se integram com suas atuais ferramentas.

9. Determinar quais camadas deseja chegar/alcançar: todos nós já ouvimos sobre IaaS, PaaS e SaaS. O IaaS é necessário para a construção de PaaS e SaaS, por isso é natural empregar os  esforços iniciais da nuvem nele, e pode também ser importante para ofertar negócios em outras camadas também.

10. Comunicar, comunicar, comunicar: tendo definido catálogos de serviços, relatórios periódicos de SLA e uma estreita relação de trabalho com a TI, tudo isso ajudará a garantir uma boa comunicação e estreito alinhamento com os objetivos de negócio. É importante fornecer um bom feedback e não ter medo de rever ofertas de serviços que possam acomodar as necessidades evolutivas dos usuários. A chave para a nuvem é agilidade e flexibilidade. A equipe de nuvem precisa estar consciente e sensível a isso.

Deve ficar claro que a nuvem privada é muito mais que um grupo de tecnologias integradas para operar em conjunto, e é mais do que apenas um projeto de implementação. Ela exige uma nova forma de pensar sobre como entregar serviços de TI, e leva algum tempo para visualizar e planejar como irá afetar uma determinada organização e impactar seu sucesso nos negócios. No entanto, a mudança é boa, e pela evolução e esforço em se tornarem fornecedores de serviços de nuvem, as organizações de TI perceberão os níveis de escalonabilidade de serviço, flexibilidade e desempenho, bem como a importância de um relacionamento alinhado com seus usuários, que não teria sido possível alcançar até então.

Fonte: SlashCloud [em inglês]. 

Patrocinadores

Patrocinadores Diamond

UOL Host

Mandic

Patrocinadores Platinum

Rackspace

Patrocinadores Gold

Locaweb

Patrocinadores Silver

Red Hat

SuperMicro

Fusion-io

Neuwald

Patrocinadores Bronze

4Linux - Free Software Solutions

ServerLoft

ShapeBlue

 
Apoio:












Organização:



Promoção:


Mídia oficial:


Mídias de apoio:





Últimas Notícias

28/10/2013

A nova era Cloudnomics
Leia mais

22/10/2013

Para deter os EUA, Brasil e Europa negociam regras comuns para computação em nuvem
Leia mais

15/10/2013

Corretagem na nuvem é tendência para 2014
Leia mais

14/10/2013

CloudConf 2013 aproxima profissionais e fornecedores de serviços para cloud computing
Leia mais

04/10/2013

CloudConf 2013: assista aos vídeos das palestras!
Leia mais

Outras notícias

Mapa do site
Sobre a CloudConf LatAm 2013 Inscreva-se! Programação do evento
Oportunidades de patrocínio LocalizaçãoContato
Últimas notícias Edição anteriorSiga-nos no Twitter